Cansei

Sensação de vazio. Algo faltando. Não sei identificar, dentro de mim, o que é exatamente.

Mas certamente tem a ver com a minha fase da música aqui na Terra.

Eu, antes somente uma advogada bem sucedida, com meu escritório, meus processos e minha vida estabilizada, tanto emocional como financeiramente, agora uma mulher perdida...

Perdida em meus próprios sonhos.

Entediada com a mesmice da advocacia, há quatro anos comecei, sem qualquer pretensão, a compor músicas. Conheci alguns artistas independentes e comecei um novo ciclo em minha vida, o qual culminou em um projeto mal elaborado por minha cabeça mal elaborada.

Digo isso porque tudo não passou, inicialmente, de uma inquietação minha e, tendo uma veia artística, era o que eu sabia fazer; e fiz. Só que vi que era bom e quis mais. E as pessoas também foram gostando e eu, empolgada, enveredei-me pela arte, em um caminho sem volta. Sem volta porque, pra mim, é o que me move agora. Sem fazer música a vida ficaria, digamos, sem graça.

E a não tão boa elaboração consiste exatamente no fato de que eu gosto tanto de fazer arte que não penso muito. Vou fazendo e pronto. Fiz, no entanto, alguns cursos (essa é a parte boa da minha elaboração) que me deram alguma noção do que se fazer na seara artística musical.

Hoje, porém, após quatro anos, algumas músicas e clipes gravados, participações em shows de amigos e tendo feito alguns meus próprios, sinto-me em um misto de alegria e frustração.

Alegria por olhar atrás e ver que produzi muito, para alguém do meio jurídico que viveu no mundo religioso a vida toda e que, somente após os quarenta anos, resolveu mudar de rumo.

Frustrada porque, pela minha idade, não há muito tempo para eu percorrer uma jornada até obter bons resultados, como a maioria dos artistas de sucesso que começou ainda jovem teve de percorrer até chegar à fama.

Falando em fama... ainda não sei ao certo o que eu quero: fama ou sucesso?

Talvez os dois. Afinal, não posso negar que adoraria ter fãs ouvindo minhas músicas, colocando-as em suas playlists, ouvindo o que tenho a dizer sobre elas etc. Exatamente como fazem com seus ídolos.

Tento mentir pra mim mesma, dizendo como um mantra que o sucesso pessoal é o que basta para a minha alma. Putz. Acho que já deu essa frase, sabe?

Não aguento mais fazer músicas, gravá-las, ficar horas elaborando posts para tentar obter alguns likes e chamar, assim, a atenção do meu... público.

Que público?

A maioria são amigos (que não me vêem como artista), conhecidos e alguns curiosos de plantão que ainda “pagam” pra ver se, de fato, sai algum coelho da minha cartola.

Não desconsidero nenhuma dessas pessoas. Pelo contrário. Elas é que ainda fazem valer a pena eu insistir. Mas eu queria mais... e a essa altura já não sei se conseguirei.

Cansei. Cansei de provar quem sou. Eu vou deixar fluir...

Será mesmo?

Isso foi só um desabafo pessoal de uma cantora independente frustrada.

Já que ninguém vai ler isso mesmo... falei.


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

E agora?